Inspiração de make para o carnaval by Celso Kamura – Parte II

Conforme prometido, eis aqui a segunda sugestão de maquiagem para o carnaval! Essa é uma opção mais divertida, acho linda e super versátil.

Make II – Palhacinha

make-palhacinha.jpg

Aqui o Celso começou aplicando pigmento cremoso verde por toda a pálpebra e esfumando, claro! Pode aplicar bem concentrado na pálpebra móvel e depois espalhar com um pincel fofinho. Vale a “regra” do outro post: esfumar até cansar – e continuar esfumando, cansada mesmo. Se você não tiver pigmento cremoso, sem problemas, pode usar sombra em pó, ou diluída em água, o efeito é o mesmo. O importante é que a cor fique intensa, sem ficar marcada demais, e cubra todo o olho. O mesmo para a parte de baixo. E aqui ele deu um super toque: quando for passar sombra/lápis na parte de baixo, seja carnaval, ou não, passe com vontade. Traço fino não imprime a personalidade que a maquiagem de hoje pede. Uma parte de baixo caprichada é muito mais descolada – vide as passarelas internacionais dessa temporada, todas na vibe “dormi maquiada, acordei assim borrada”. Depois de aplicar a sombra verde, use um lápis verde para reforçar a linha d’água. Feito isso, desenhe o traço vertical no centro das pálpebras com um delineador, ou lápis preto. Faça o traço mais grossinho na base dos cílios e vá afinando no comprimento, para criar uma espécie de losango. Tudo tranquilo até aqui? Ótimo! Agora capricha no blush. Pode escolher um rosa bem vivo e aplicar nas bochechas, em formato redondinho. Assim mesmo, sem segredo. Pra arrematar o visual palhacita, batom vermelho. Se você tiver um lápis labial, fica mais fácil fazer o contorno, para desenhar uma boca à la Coringa. Se não tiver, pode fazer direto com o batom, dando uma “esticadinha”, como se seu lábio fosse maior. Por cima do batom, aplica um gloss, que pode ser vermelho ou transparente, só pra dar um efeito vinil – se você acha muito melado, pode pular essa parte. Lembre-se que isso é só pra você se inspirar! Finaliza com bastante máscara nos cílios e iluminador, afinal, carnaval é pra brilhar, não é mesmo?

makes-carnaval.JPG

Me fala se não são lindas essas makes! Eu, que já fui fantasiada de palhaça em uma festa, sofri por não ter tido essa inspiração na época 😦

Pele e dicas para a maquiagem durar

Em ambas as peles, o Celso usou a base Prolongwear, por ser mais sequinha e à prova d’água. Como ele mesmo disse, se a sua pele não precisa de base, dispense! É carnaval, é calor e você vai suar. Quanto menos produtos você usar, mais fresh vai ficar a sua produção. O mesmo vale para o corretivo, use se for realmente necessário e tente usar os de textura mais seca e longa duração. Tudo o que você puder usar à prova d’água, vai garantir um resultado mais duradouro. À medida do possível, tenha sempre um lencinho com você, para “secar” a pele nos momentos de make desmoronando. Isso, óbvio, se essa for uma preocupação sua. E não esfregue o lenço no rosto, ou você vai virar uma pintura abstrata! Retire o excesso de suor e oleosidade dando batidinhas leves com o lencinho.

No mais, tome muita água, não fique sem comer – tô me sentindo muito mãe – e divirta-se! Se tem uma época no ano em que podemos soltar a nossa imaginação, é essa!! Não deixe passar 😉

Inspiração de make para o carnaval by Celso Kamura – Parte I

Na última segunda-feira, a convite da M.A.C., eu participei de um workshop muito bacana, com o gênio maquiador Celso Kamura, e o tema foi carnaval! Ele ensinou duas maquiagens incríveis e a proposta principal é que elas fossem fáceis de reproduzir e com produtos que as pessoas, geralmente, têm em casa.

Eu mostrei todo o passo-a-passo de ambas nos stories do meu instagram – quem não segue ainda, é @thagiubelli – e resolvi postar por aqui também porque sei que essa é uma época em que todo mundo fica doido em busca de inspirações. Principalmente as que não são tão complexas e oferecem um resultado lindo, certo? O post vai ser dividido em duas partes pra não ficar cansativo, o segundo entra até quarta-feira no ar!

Antes de começar, eu queria explicar que não vou ficar citando os produtos que foram usados porque a ideia aqui é mostrar as possibilidades, para que cada um reproduza o efeito com aquilo que tem em casa. Não é pra ser limitador, não tem que ser uma cópia perfeita, é pra te ajudar a criar a sua própria versão! Dito isso, vamos às obras!

Make I – Cisne Negro

make-cisne-negro

Essa maquiagem é muito chique! Aqui ele começou com uma sombra cinza em toda a pálpebra móvel. Para intensificar a cor e aumentar a duração, antes de aplicar a sombra, passou o pincel na água, assim ela vira uma tinta e fica até mais fácil de espalhar. Feito isso, esfuma, esfuma, esfuma até ficar sem marcação e com as margens bem difusas. Ficou bom? Então pega uma sombra prata e aplica na parte de baixo, rente aos cílios e faz o que? Esfuma, esfuma, esfuma até ela “encontrar” a sombra cinza que você passou na parte de cima. Pode dar uma caprichada no cantinho interno do olho, assim já dá uma iluminada! Depois disso, aplica uma sombra mais escura na parte de dentro da pálpebra e volta a esfumar – é isso mesmo, esfumar é O verbo quando o assunto é sombra. Quando você achar que está bom, esfuma mais um pouco, sempre!

Feito isso, hora de fazer um traço, do canto interno da sobrancelha até um pouco abaixo do ossinho do nariz. Não precisa se preocupar com precisão aqui, pode ser um traço mais grossinho porque vai ser esfumado. Pra isso você pode usar delineador, sombra, lápis, kajal, o que tiver, o efeito vai ser o mesmo! O importante é esfumar beeem pra criar esse efeito degradê. Depois pega o mesmo lápis, ou delineador, e desenha o traço abaixo dos olhos, essa geometria valoriza o olhar e a maquiagem.

Conseguiu até aqui? Então agora ficou fácil! Lápis bege na linha d’água, curvex e máscara nos cílios – se tiver habilidade com os postiços, se joga -, glitter na pálpebra superior externa e MUITO iluminador. Sério, a foto não captou bem, mas ele aplicou iluminador com o pincel molhado no rosto todo. É carnaval, sem medo de brilhar, por favor! Pra finalizar, um batom super vibrante, que não necessariamente precisa ser pink, e o tracinho vertical nos lábios, que é um detalhe arrematador pro resultado ficar mara!

Gostou da sugestão? Achei muito reproduzível, viu! E olha que eu sou zero habilidosa com maquiagens mais elaboradas, haha. No próximo post a inspiração é circense e eu vou explicar como ele preparou as duas peles, antes de começar a brincar. Já adianto que não teve segredo! 😉 E se você ficou em dúvida sobre algum detalhe, deixa um comentário aqui, ou em qualquer outro contato comigo, que eu tento esclarecer com o maior carinho!

 

Dicas para comprar melhor – Parte I

Sempre que atendo uma nova cliente, percebo os mesmos “erros”- que todas nós cometemos, sem pânico! Coisas simples, mas que fazem diferença no tempo que perdemos escolhendo roupa, ou construindo a nossa identidade visual. Afinal, a ideia é que o nosso guarda-roupa reflita nosso estado de espírito, não que seja algo que nos faça perder um tempo que poderíamos gastar vivendo, certo?

Pensando nisso, montei esse post bem objetivo, que vai te ajudar a fazer compras mais acertadas e obter resultados mais interessantes! Como o conteúdo ia ficar muito extenso, dividi em duas partes – a segunda entra na quarta-feira que vem, 22/02. Bora?

1 – Cuidado com as tendências

Sim, as tendências e modismos pipocam por aí. Semanalmente surgem novas modas e com um propósito muito óbvio: te fazer gastar mais. Afinal, é disso que o mercado vive. Não há nada de errado em seguir uma tendência que você gostou muito. Mas se controle. Não ache que você precisa comprar todos os “must haves” que aparecem o tempo todo. Antes de investir em uma peça, pergunte para você mesma o quanto aquilo representa você, o quanto tem a ver com a imagem que você quer transmitir, em que situações você usaria e se combina com, pelo menos, 3 peças que você já tem – o ideal são 5. Adquirir peças que reflitam quem você é, é fundamental para que você se sinta mais bonita.

2 – Calcule o valor real das coisas

É muito comum se jogar nos preços baixos, como se não houvesse amanhã. Mas o amanhã chega e a fatura do cartão de crédito vem junto com ele! Dinheiro não nasce em árvore. Não é viável e, muito menos, sustentável, sair por aí comprando tudo só porque “o preço estava bom”. Aprenda a calcular o valor real das coisas, para refletir se vale realmente a pena investir em algo, ou não. Tá, e como eu calculo isso? Explico! O valor real de uma peça é igual ao seu preço, dividido pelo número de vezes que você usou aquilo. Ou seja, aquela blusinha que você comprou por impulso, por 30 dinheiros, e ainda está com a etiqueta, saiu mais cara do que a jaqueta de couro que custou 600 e te acompanha pra todos os lados há 5 anos – vamos supor que você tenha usado ela 10 vezes por ano, em 5 anos, 50, certo? Logo, 600 / 50 = 12 😉 Percebeu porque, nem sempre, “aproveitar” um preço baixo é sinal de boa compra?

Essas são as duas dicas dessa semana. No próximo post volto com mais dicas certeiras. Vai colocando essas em prática e depois me fala o que achou, ok?

comprar-melhor.jpg

Tem estilo porque…

tem-estilo-porque.jpg

…tem blazer branco comprido e com corte reto. Super elegante, moderno e clean. O blazer é o complemento perfeito para as produções de verão – no caso, quando dá uma refrescada, ou você está em um ambiente com ar condicionado, claro. Ele deixa o look mais “arrumadinho”, sem perder o ar descontraído. A escolha da cor é fundamental. Aqui toda a produção é em tons neutros e frios, a cereja do bolo para um resultado extremamente sofisticado!

…tem camiseta cinza mescla. Lisa e com gola careca. Bem básica, mantendo a vibe clean da produção. De um tecido que é, provavelmente, algodão, o que deixa tudo equilibrado.

…tem short jeans destroyed. Esse é o contraponto perfeito para o blazer, que poderia ser uma peça super formal. O comprimento, mais curto que o blazer, e os rasgos ditam o tom despojado do visual. São a essência da proposta descolada.

…tem acessórios prata discretos. Os colares, as pulseiras e o relógio são finos e de um metal que se assemelha à cor da camiseta, agregam a delicadeza necessária para que o look fique mais chique, sem gritar.

…tem bolsa statement. A bolsa fez toda a diferença na produção. Uma informação de moda precisa. Analisando as correntes da bolsa, fica claro o porquê da escolha de acessórios mais minimalistas. Ela deve brilhar soberana, para que o sucesso da produção não acabe se transformando em uma imagem confusa e caia no excesso. A mesma cor da camiseta, fechando a paleta de cores de maneira harmoniosa e despretensiosamente fina.

Aqui fica nítido que você não precisa de peças chamativas, estampas, ou etiquetas, para obter uma imagem poderosa. A escolha minuciosa das cores e a coordenação de peças que conversem entre si é o suficiente. O segredo é treinar o olho e não ter preguiça de tentar. Eu tenho certeza que você consegue 😉

 

 

Os 5 produtos que eu não vivo sem

O post de hoje é pra dividir com vocês os 5 produtos indispensáveis na minha vida. Sei que temos fases nas nossas vidas e os produtos que utilizamos acompanham elas. Por isso, tem época em que estamos morrendo de amores por algo que, meses depois, nem lembramos mais o nome. Pensando nisso, me atentei para o fato de que, apesar dessa alternância de produtos, existem alguns que nunca, em hipótese alguma, eu abro mão.

E quando eu falo em abrir mão, estou falando em uso praticamente diário – só um dos itens que selecionei não se encaixa nessa rotina. São os produtos que me acompanham na bolsa, nas viagens, dormem no criado-mudo e eu compro novos antes mesmo que acabem, pra não correr o risco de ficar sem. Se eles são tão importantes assim na minha vida, está mais do que comprovado que são incríveis, né? Portanto, segue a minha lista de favoritos!

Creme Nívea

Sim, aquele bem antigo, da latinha azul, que a sua avó usava e dizia que era bom. Ela tinha razão – a minha bisnonna passava no rosto todos os dias, até o fim da vida! Eu simplesmente não consigo viver sem essa latinha maravilhosa. Até a minha enteada, de 7 anos, já sucumbiu ao poder desse hidratante, haha. Eu passo nos pés, joelhos, cotovelos, olheiras – passo antes de dormir e sinto muita diferença – e, vez ou outra, aplico no rosto, deixo agir por um tempo e enxaguo. Tem pessoas que não gostam do cheiro, eu acho bem gostoso. Ou talvez esteja tão acostumada que acabei gostando. O fato é que ele dá uma super hidratada onde você aplica e absorve bem, conforme você vai espalhando. Eu não uso no corpo inteiro, porque tenho hidratantes específicos para o corpo, mas se tivesse que optar por apenas um hidratante para passar em tudo, seria ele, com certeza.

Bepantol

Está aí mais um campeão de hidratação. Essa pomadinha milagrosa que saiu das assaduras direto para os nossos corações. Tanto que a família cresceu. Se antes tínhamos que nos contentar com a pomada para assadura de bebê, hoje existem a versão creme, a labial, a líquida e a spray. Eu amo e tenho todas as versões, mas para passar nos lábios antes de dormir, continuo investindo na boa e velha versão baby. Por quê? Por um motivo simples: custo x benefício. Ela vem em um tubo maior que a derma creme por, praticamente, o mesmo valor. Tem diferença? Tem. A baby é mais pastosa, não some tão facilmente nos lábios. Mas como eu uso apenas para dormir, esse detalhe não me incomoda! Ela também é excelente para acalmar a pele irritada pós procedimentos como depilação, excesso de sol, etc… Ah! E para hidratar as cutículas. Ou seja, o tipo de produto que vale a pena ter sempre.

Corretivo 

Não vou mentir, o produto que ilustra esse post não é o meu corretivo preferido da vida. O meu número 1 realmente é o Kryolan Dermacolor Camouflage System. Porém, desde que ele terminou, eu acabei não repondo e achei o Radiant Creamy Concealer, da Nars, um substituto muito à altura. A cobertura é ótima, não craquela, tem uma fixação excelente e não deixa a pele com aquele aspecto de reboco – eu, particularmente, prefiro a pele o mais natural possível. A gama da cores é bem variada e, apesar do valor salgadinho, rende bem, o que acaba compensando. Já vi muitas pessoas falando que o corretivo da linha Aquarela da Natura á praticamente uma versão nacional dele – bem mais acessível, no caso -, mas nunca usei, então não posso afirmar. O que sei é que, nos dias em que não estou afim de me maquiar, aplico ele em locais pontuais – alô, olheiras! – e é o suficiente.

Máscara para cílios

Eis um item de maquiagem que eu não vivo sem. É impressionante o que uma máscara nos cílios faz pela gente. Eu, que tenho os olhos pequenos, não consigo sair de casa sem aplicar, pelo menos, uma camada. A diferença é imediata! Óbvio que, se eu quiser um resultado verdadeiramente satisfatório, tenho que apelar para o curvex – meus cílios são super lisos, eles ficam retinhos para a frente, uma tristeza -, mas para o dia-a-dia, só a máscara já me deixa com outra aparência. Já testei muitos produtos, das mais variadas marcas, importadas e nacionais, e escolhi uma máscara da Maybelline porque, sério, elas não deixam nada a desejar às mais caras. A única “de luxo” que eu tenho porque gosto muito é a Hypnôse Drama, da Lancôme. Ela eu defendo que vale o valor investido. Mas escolhi a The Falsies Flared, para ilustrar, porque é a que mais tenho usado nos últimos meses, é incrivelmente boa e tem aquele preço amigo, que todas gostamos. Podia ter escolhido a Colossal, que é igualmente maravilhosa, mas ela já é bem conhecida de todas, dispensa apresentações, certo?

Batom vermelho

Podem aparecer os nudes, metalizados, degradês, efeito gloss, o que for, que o batom vermelho seguirá sendo o meu favorito. É clássico, é sofisticado, é sexy e levanta qualquer produção. É o batom salvador para os dias de preguiça, os dias em que você está se sentindo horrorosa, ou aqueles em que você tem mil eventos diferentes e precisa estar deusa em todos – apesar do cansaço que vai tomar conta do seu ser na metade do dia. Eu não tenho como afirmar qual é o meu batom vermelho preferido. A cada novo vermelhão que eu adquiro, fico com a sensação de “encontrei meu vermelho da vida”, aí passa uns dias, compro outro e a sensação é a mesma. Então escolhi, para ilustrar, um que é lindo e não tem uma vez que eu use e as pessoas não elogiem, ou perguntem de onde é. O D For Danger, da M.A.C. é um vermelho cereja profundo muito belo. Desde que entrou na minha caixa de maquiagens, se firmou no topo do ranking e, provavelmente, nunca vai sair de lá!

E esses foram os 5 produtos que eu não vivo sem. Todos eles são acessíveis, ou têm alternativas mais baratas. Afinal, a ideia aqui é apresentar os benefícios de cada um e porque eu gosto deles, não fazer propaganda de nenhuma marca específica. Agora me conta você, de qual produto não abre mão?

produtos-indispensaveis